top of page

Governo municipal de Juína lançou o grande programa: JUÍNA TINHA

O atual governo municipal de Juína, sob a responsabilidade do gestor Paulo Augusto Veronese iniciou a sua administração no dia 01 de janeiro de 2021 com um grande programa de governo, um programa que agora decorrido dois anos de seu mandato muitos moradores conseguiram ou estão conseguindo entenderem, aliás, nesses dias o jornalista e empresário de comunicação em Juína, o jornalista Adovaldo Ferreira se disse surpreso e preocupado com o sucesso do programa do governo municipal implantado pelo atual gestor e sua equipe de governo.



O jornalista em uma parte de vídeo que circula nas redes sociais, parte que foi pinçado do jornal do meio-dia apresentado todos os dias, pelo nobre jornalista, o qual começou dizendo um pouco do plano de governo do atual prefeito, dizendo:


Juína tinha Festival de Pesca, Juína tinha festa do Peixe, Juína tinha Carnaval, Juína tinha Sarau, Juína tinha Festim, Juína tinha semana das Artes, entre outras observações que podem ser conferidas no vídeo abaixo.



Entretanto o nobre empresário jornalista nem falou todas as ações que o programa do governo municipal contemplou, ou seja, o programa JUÍNA TINHA também contemplou:


Juína tinha a obra de acesso ao IFMT, uma emenda do Senador Jaime campos ainda do ano de 2020 no valor de 500.000,00 que estava em andamento, mais uma ação que entrou no programa do Juína tinha, claro que com a eleição que está aí no próximo ano, pode ser que agora eles comecem um novo programa de governo para enganar a população.


Juína tinha a pavimentação no módulo 06. Trecho final da Avenida Londrina, seguindo pela Avenida São Paulo interligando com Avenida Ulisses Guimarães próximo ao antigo mercado Rei Davi. Obras oriundas de emenda do Deputado Ságuas do orçamento 2019 no valor de 790.000,00, outra obra que Juína tinha, mas quem sabe agora que o período de eleição está aí no próximo ano, essa seja outra obra que mude de programa.


Juína tinha a pavimentação de ruas avenidas no bairro Padre Duílio. Obra iniciada ainda em 2020 na gestão anterior com emenda do Deputado estadual Dal´Bosco no valor de 450.000,00, mas também foi colocado no grande projeto de governo, Juína tinha, quem sabe agora que o período de eleição se aproxima seja implantado um novo programa, “vou começar a fazer obras para ganhar a eleição”, ou seja as famosas obras eleitoreiras.


Claro, o programa de Juína tinha também contemplou outras obras e serviços paralisados ou não iniciados, ou seja:


Juína tinha esgotamento sanitário, uma obra iniciada em 2012, embargada pela FUNASA em 2015 por erros na execução, todavia foi autorizada a reiniciar em 2020, readequada, replanilhada, relicitada e recontratada no segundo semestre de 2020, porém logo que o atual prefeito assumiu colocou a obra no programa de Juína tinha e fez distrato da obra. Esse é um contrato feito diretamente com a Funasa e que dispunha cerca de 3 milhões de reais para execução.


Juína tinha a reforma e adequação do hospital municipal. Neste caso também foi feito um projeto completo de reforma, submetido a Vigilância Sanitária Estadual que aprovou a execução da obra e todas as suas adaptações, foi licitado, foi contratado, porém no início da atual gestão essa obra foi inserida no programa de Juína tinha e foi suspenso o contrato que estava em andamento e nada foi feito até agora. A obra foi contratada por cerca de 1,5 milhões e nas contas da saúde havia mais de 5 milhões na transição em 31 de dezembro destinada à referida obra.


Juína tinha a implantação do serviço de hemodiálise. Sendo que os equipamentos adquiridos com recursos do município e de uma emenda do Deputado federal Ságuas, estes equipamentos chegaram ao município no dia 22 de dezembro de 2020. Na oportunidade havia um projeto pré-aprovado junto a Vigilância Sanitária do estado (aprovação concluída em março de 2021), e a obra seria construída e o serviço implantado através de uma parceria público privado. A nova gestão em primeira mão de mostrou contrária a implantação do serviço, porém por conta da pressão de familiares de pacientes, de Juína e região, admitiram discutir o assunto, porém passados mais de 02 anos nada foi feito e os equipamentos encontram-se dentro das caixas, pois esse também foi discretamente inserido no programa ousado do Juína tinha.


Aliás, esse programa de Juína tinha a possibilidade de já ter funcionado os serviços de hemodiálise já está dando resultados, pelo menos são essas as informações de pessoas que precisam ficar em fila de espera para realizarem os procedimentos, inclusive até uma morte recente ocorrida em Juína, alguns moradores atribuem a esse programa de Juína tinha.


Ou seja, o morador Sr. Odair jardineiro também conhecido como Odair vendedor da aknos, pessoa muito conhecida em Juína, um trabalhador de 50 anos de idade, teve complicações com dengue hemorrágica e algumas outras coisas e evoluiu para um quadro de insuficiência renal. Dizem que ele ficou esperando surgir vaga e quando surgiu a vaga para ser transferido já era tarde e acabou falecendo.


Portanto, o programa de Juína tinha, impediu que hoje a localidade já tivesse implantado e funcionado o serviço de hemodiálise, e essa morte e possivelmente outras que venha ocorrer pudessem serem evitadas, comenta alguns moradores.


Mas com o programa de governo, Juína tinha, faz com que os equipamentos todos continuem encaixotados há mais de dois anos e nenhuma ação do poder público local ou outras autoridades para cobrarem ao gestor público diante de tanta incompetência, pensa alguns moradores de Juína.


Obviamente procuramos o prefeito municipal, mas quando ele se encontra, está quase sempre em reuniões que acontecem a portas fechadas, mesmo sendo em órgão público, claro, que deveria ser de franco acesso a imprensa e jornalistas, mas parece que o atual gestor tem ojeriza a liberdade de imprensa, inclusive direcionado os recursos públicos somente para alguns veículos de imprensa, o que obviamente é um ato de improbidade administrativa, mas isso será pauta para outra matéria.


Claro, fica aberto o espaço ao prefeito municipal, pois quem sabe agora que se aproxima o pleito eleitoral iniciará um novo programa de governo: “vou começar a fazer obras para ganhar a eleição”, e queira explicar quando começará as famosas obras eleitoreiras, inclusive com as famosas justificativas para receber o gordo salário durante dois anos para protelar obras que poderiam ter sido feito a preços mais em conta, mas que devido a incompetência e mesquinharia política precisou e precisará fazer diversos aditivos para conseguir fazer algumas das obras citadas, ou seja, vamos somente colocar como exemplo, se uma obra em andamento ou pronta para iniciar em 2021 custava 500.000,00 mil reais, seja ela de convênio estadual ou federal, se hoje for fazer a mesma e custar 800.000,00 mil reais, sairá dos cofres públicos municipais, pois o governo estadual ou federal já repassou ou tem o valor orçado do convênio, que o município terá que prestar contas, aliás, isso se conseguir dar andamento as obras, nem vamos falar nada dos passeios para cima e para baixo as custas dos recursos públicos que a priori nem resultou nada de positivo ao município, pelo menos esse é o pensamento de muitos moradores, alguns que ate ajudaram a eleger o gestor, mas estão muito arrependidos, pelo menos é o que dizem nos bastidores, mas pessoalmente devem bajular e falar bem o contrário.


Por: Maurilio Trindade Aun
















Commentaires


Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg
bottom of page