top of page

Em Juína o paradigma será mantido ou quebrado nesse pleito de 2024

Na realidade, por lógica é mais fácil um paradigma ser mantido do que ser derrubado, principalmente numa sociedade em que o conservadorismo é uma das bandeiras predominante.



Aliás, a maioria das pessoas que se dizem da “direita”, são mais conservadoras, evidentemente uma grande maioria que branda os substantivos “direita e esquerda”, demonstram uma completa ignorância dos significados dos substantivos “esquerda e direita”.


Quase todos os políticos em campanhas políticas fazem com lemas tradicionalmente defendido pela “esquerda” desde a criação do substantivo esquerda, ou seja, esbravejam que vão lutar por melhores salários aos trabalhadores, mais geração de empregos, melhor distribuição de renda para todos, que o estado (Município, Estado e a União) possibilite melhor qualidade de saúde pública, que o estado possibilite melhores escolas, que as pessoas possa ter o direito a uma casa e/ou pedaço de terra para trabalhar, enfim, a própria constituição brasileira em seu alicerce é de um ideal fundamentado nas bandeiras de luta da esquerda, claro, para quem sabe ler e interpretar e tem menos hipocrisia e mediocridade na cabeça.


Portanto, hoje uma grande parcela dos que esbravejam “esquerda e direita” nem sabe direito o que defendem e falam, demonstrando uma profunda ignorância do que falam e defendem, pois muitos falam mal da esquerda, mais buscam e precisam benesses do estado, e outros falam mal da esquerda, mas fazem campanhas e promessas de benesses defendida pela esquerda, enfim, viva a mediocridade e a hipocrisia.


Dentro deste mar de ignorância, o grupo dito de “esquerda” em Juína, centrado mais no Partido dos Trabalhadores, reafirmou a pré-candidatura do Luis Brás a prefeito no dia 31 de março em uma reunião na casa do ex-prefeito e ex-deputado estadual e federal,  médico pediatra Ságuas Moraes, reunião que contou com membros do diretório municipal e demais apoiadores da bandeira defendida pelo Partido dos Trabalhadores, que é manter o paradigma de não reeleger nem um prefeito em Juína a mais de 20 anos e muito menos ficar fora do comando do executivo por mais de um mandato.


Todavia, até o presente momento o Partido dos Trabalhadores nem apresentou quais poderiam ser o vice-prefeito na composição liderada pelo PT, apesar de ter em vista outros dois ou três grupos partidários que poderiam vir a ter o vice-prefeito na composição.


Por outro lado, o atual prefeito, Paulo Veronese (UB) já definiu que vai a reeleição, portanto, lutar contra o atual paradigma posto há mais de 20 anos na localidade, isso sem dizer dos diversos problemas que no pleito eleitoral será trazido por todos os lados, inclusive por aliados de antigamente, mas que hoje nem estão muito contentes com a direção que tomou a atual administração e composição, claro, estes descontentes já estão de olho na próxima eleição para senador e governo do estado, diante disso alguns chegaram a dizer que poderia ter um outro pré-candidato a prefeito de direita, mas até agora somente o atual prefeito Paulo Veronese após fazer as pazes com o seu vice-prefeito, Irmão Geremias (PL) após desacertos por mais de 3 anos, a dupla, Paulo e Geremias voltam a arena tentando derrubar o estigma e se reelegerem em Juína.


Portanto, gostando ou não, hoje por lógica e por desgastes que a atual administração apresentou e apresenta desde o início do mandato, o Partido dos Trabalhadores tem mais facilidade em manter o paradigma em Juína do que o atual mandatário derrubar, e por outro lado, se enganam alguns que acham que eleição presidencial pode ser comparada a uma eleição municipal, todos que entendem de politica sabem que isso pode ser completamente oposto, de qualquer maneira, vai depender muito de quais partidos e qual vice-prefeito o Partido dos Trabalhadores possa trazer para o seu lado nessa disputa eleitoral, comenta diversos moradores na localidade.

 

Por: Maurilio Trindade Aun

Comentarios


Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg
bottom of page