top of page

Deputada defende união feminina na defesa de pautas e implantação de políticas públicas voltadas à mulher

Durante audiência pública ocorrida na tarde desta segunda-feira (29.04), que debateu a participação de mulheres na criação de políticas públicas e efetivação de um orçamento voltado para a implementação dessas medidas de defesa da mulher, a deputada estadual Janaina Riva (MDB), reforçou que apoio mútuo e a união entre as mulheres, longe de questões ideológicas, é fundamental para o avanço dessas pautas.



“Nós queremos unir todas as mulheres do Estado, brancas, pretas, mulher de direita, de esquerda, mulher que se preocupa com mulher. Nós queremos mulheres que tenham preocupação com o futuro batalhando ao nosso lado. E se todas nós tivermos essa convicção de que muito maiores são as nossas semelhanças do que as nossas diferenças, aí nós vamos avançar. Não importa qual é a religião, essa mulher não tem que apanhar. Não importa qual é a cor dela, essa mulher precisa ter emprego. Não importa aonde ela vive, ela precisa ter acesso a uma creche. E é assim que nós vamos avançar. Enquanto existir discussão ideológica, nós não vamos avançar. Agora, quando nós olharmos para nossa irmã mulher e identificarmos nela as nossas semelhanças, aí sim nós vamos longe”, disse a parlamentar que também é procuradora especial da mulher da Assembleia Legislativa.


Em sua fala durante a audiência, a deputada lembrou que Mato Grosso é o estado que mais mata mulheres no País, porém, o feminicídio é apenas a ponta do iceberg. Segundo ela, existem inúmeras violências, desigualdades e violações de direitos básicos a que as mulheres são submetidas diariamente e que dificultam muito a vida dela e o acesso a uma renda digna, à educação, à saúde e outras necessidades básicas.


“Um exemplo clássico da falta de políticas públicas de amparo à mulher para que ela desenvolva suas atividades, é o da mãe que precisa trabalhar, mas não consegue acesso a uma creche para deixar seus filhos, situação que muitas vezes a deixa refém de relacionamentos violentos ou de programas sociais. Em Mato Grosso a fila de espera para creche é de 15 mil crianças. Essa efetivação e implementação de políticas públicas voltadas à mulher necessita de dinheiro, o resto é política de faz de contas. É com orçamento que fazemos as coisas acontecerem. Por isso o engajamento da mulher na criação dessas políticas públicas e na luta por um orçamento que nos contemple é essencial. A criação de um grupo de trabalho para acompanhamento e discussão do orçamento voltado para mulher em Mato Grosso é necessária com urgência”, finalizou.


A audiência foi uma ação da procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa, a pedido do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso.


Por: Assessoria Parlamentar

Comments


Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg
bottom of page