top of page

Como superar “assassinos” motivados por invejas e ciúmes atualmente diante de tantos abutres

A história da criação da humanidade defendida pelo cristianismo, o ciúme, inveja e ódio entre irmãos está presente, aliás, foi o que levou Caim a matar Abel,  José foi jogado num poço e depois vendido como escravo pelos seus irmãos, Raquel teve inveja da sua irmã Lia, Saul invejou Davi, inclusive, Jesus foi entregue por “cristãos” da época, os quais estavam com inveja, ou seja, a própria bíblia defendida como a verdade absoluta está desde a sua raiz mostrando as invejas, ciúmes e ódio entre irmãos, inclusive de filhos contra pais levando a mortes e ataques entre “familiares”, entretanto, nos dias atuais, se for analisar essas ações aumentaram, ao invés de diminuírem.



Claro, muitos “infantilizados”, e/ou “doentes”, ou mesmo mal-intencionados preferem acreditarem em “histórias” e invenções de algumas cabeças, na realidade, então essas “pessoas” podem muito bem acreditarem que todos os filmes e que as novelas são “verdades”?; Pois os atores decorram o enredo e repetem, portanto, se repetem a história, mesmo com distorções, estariam repetindo a “verdade”?, Então todos que repetem histórias que foram abduzidas, estão falando a “verdade?”, todos que dizem que foram ao céu ou inferno e voltaram, dizem a “verdade”?, Isso somente pode ser uma piada, pois ate um papagaio repete alguma coisa, logo o papagaio diz uma “verdade” também!



Ou seja, normalmente as “histórias” precisam de alguma prova para ser aceita como “verdade”, mas hoje em dia, muitas histórias e invenções nem precisam de provas alguma para alguns repetirem e propagarem como “a verdade”, aliás, muitos são julgados e condenados baseado em histórias e invenções da cabeça de “algumas pessoas” motivadas por inveja, ciúmes e ódio, pouco importando os fatos e o contexto.


Dentro deste contexto, trazemos uma parte da trajetória de Elizangela Trindade, a qual começou o curso de administração em meados do ano de 2012 na UNEMAT em Juara Mato Grosso, a qual concluiu a formação no ano de 2016, todavia, ainda  no ano de 2013, diante do curso em andamento, iniciou a empresa Juara Publicidade; todavia, em 2019, devido as perseguições teve que iniciar outra empresa para continuar trabalhando e exercendo o jornalismo. 


Claro, até mesmo porque se criou desde criança junto com os demais irmãos trabalhando juntos em um jornal impresso e online, portanto, aprenderam a escrever matérias, atualizar site, registrar eventos, distribuir jornal impresso, gravar entrevistas e conversas para documentar matérias e eventos, ou seja, desde crianças foram educadas (os) para se posicionarem e compreenderem os direitos e violações de direitos que muitos são submetidos e que enquanto profissionais de comunicação tem a obrigação de combaterem.


Entretanto, a inveja, ciúme e ódio lhe trouxe difamação e calúnia, inclusive, para a pessoa que sempre lhe apoiou de forma incondicional na iniciativa empresarial, portanto, precisaria derrubar Elizangela e o apoio dela, pois atingiria objetivo completo.



Obvio, isso é um prato cheio para as pessoas medíocres, para os “carniceiros” e para “as pessoas” que se alimentam das desgraças alheais, os quais esquecem ou ignoram que passarão pelas mesmas situações ou piores, mais dias ou menos dias terão de passar pelas mesmas situações, pois cada um vomita ou tem dentro de si exatamente o que “comem”, portanto, se comem “desgraças”, violências, mentiras e morte, acreditando ou não, passarão pelas mesmas situações em “algum tempo”.


Por isso, a Elizangela Trindade, sabendo do poder das palavras, do poder das escolhas do que pensa, do poder do que propaga e vibra, bem como, entendendo que cada um somente pode falar e “vomitar” o que tem dentro de si, passou a trabalhar frases e afirmações procurando superar os ataques de invejas, ciúmes e ódio, o que resultou no livro “Mestre e Guardiões de Si”.



Claro, ela ainda precisa entender que para muitos “carniceiros” de plantão, os quais preferem distribuir “as desgraças”, ela precisa aprender a processar esses que deixam rastros das suas imbecilidades ao distribuírem difamação e calúnias, pois para esses “retardados” podem escrever o que escrever, eles nem sabem pensar, raciocinar e respeitar, preferem continuar falando e pensando o que eles têm dentro deles e na vida deles.


Hoje a Elizangela Trindade está aprendendo que muitos que defendem "o tal direito da mulher" e inciativa empresarial da mulher, são hipócritas e mentirosos, pois muitos ao invés de lhe apoiarem, preferem distribuir as mentiras e invenções baseados em histórias e invenções de pessoa invejosa e ciumenta, esquecem que são uns criminosos na perpetuação de calúnias e difamação, esses mesmos “doentes” que procuram atacar quem apoia a Elizangela, na verdade, estão atacando a Elizangela, inclusive, muitos que por lei deveriam defender o direito, a dignidade, a imagem e a honra, foram os primeiros a violar os direitos da Elizangela, ao dar voz a pessoa motivada por inveja e ciúmes, lamentável, mas todos vão pagar na roda das vidas.

 

Por: Maurilio Trindade Aun

 Jornalista empresário com licenciatura plena em matemática e acadêmico no oitavo período em direito na UNEMAT

 

Commentaires


Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg
bottom of page