top of page

Prefeito de Brasnorte pensa investir mais de 300 mil reais em uma edição de revista - Autopromoção

Imagina, salta aos olhos o descaso (para nem usar outro adjetivo) com os recursos públicos pelo atual prefeito de Brasnorte, Edelo Ferrari, pois no começo da atual administração, esse governo municipal, parecia que seria uma gestão de obras e ações voltadas ao desenvolvimento de Brasnorte, por isso foi disponibilizado um veículo de comunicação impresso.


Um jornal para divulgar sem custo algum as matérias e obras da administração municipal, inclusive, a divulgação de matérias versando sobre política, que fosse de interesse do atual grupo, isso tudo, sem custo algum aos cofres públicos, claro, a única contra partida por parte da administração, seria a divulgação de pelo menos uma mídia institucional ao mês no veículo impresso.


Midias de orientação e esclarecimentos que qualquer boa administração tem por obrigação legal de realizar, essas que normalmente estão sendo colocadas em outdoor, provavelmente, a preços muito maior do que custaria no jornal, que nem chega a 0,008% ao mês do valor que pensam em torrar numa revista.



Aliás, um jornal impresso com noticias da região e distribuição gratuita em 12 municípios da região, visando incentivar a leitura, fomentar a cultura, divulgar o potencial dos municípios da região, documentar e registrar o desenvolvimento das localidades da região noroeste de Mato Grosso, um jornal impresso que a qualquer tempo os moradores podem acessar o PDF de qualquer edição que foram confeccionadas em anos anteriores e que continuará disponível, quando passar essa e outras administrações municipais.


Um jornal que é distribuído 4 mil exemplares em cada edição em 12 municípios da região, e além disso a versão em PDF sempre está disponível no site, podendo ser acessada e baixada a qualquer tempo, com as matérias de interesses da administração sendo reproduzidas no site do jornal, e com distribuição em redes de WhatsApp, facebook sem custo algum aos cofres públicos, pois, o ente público paga unicamente midias que por lei já deve realizar com orientações e esclarecimentos para à população.


Logo, se houvesse obras e interesse em divulgar os trabalhos e ações num veiculo de comunicação impresso, estaria usando o jornal, pois nem custa praticamente nada aos cofres públicos, quando comparado ao valor que pensam em gastar numa edição de revista, valor que poderia pagar o trabalho do jornal por ate 10 anos em divulgação de midias de interesses da administração, e consequentemente, divulgação de matérias, logo, tem outros interesses escusos nessa pretensão.


Claro, com certeza o prefeito e os seus "compinchas" vão falar que é apenas uma licitação visando a possibilidade, que isso nem quer dizer que será feito, verdade, tem ainda a justificativa que as propostas vencedoras pode ser bem abaixo disso, verdade, mas que o prefeito está disposto a gastar ate R$ 315.800,00 isso é fato, por isso, se ninguém falar nada, nem se manifestarem e deixar a situação andar, terá mais esse descaso com os recursos públicos, um prefeito desesperado querendo aparecer, buscando fazer um volume absurdo de revista para o tamanho da população da localidade, buscando unicamente a promoção pessoal, pior ainda, uma revista de 28 páginas, sendo que sabemos que é possivel fazer a mesma com o dobro de página e com valor menor por unidade, mas quando se tem outros interesses escusos na situação fica difícil mesmo.


Essa administração que nesses mais de 2 anos foi boa mesmo para gastar milhões e milhões somente em projetos, por outro lado, os maquinários e obras acontecendo em sua maioria vieram e vem do governo do estado ou do governo federal e aconteceria com qualquer prefeito, prova disso são as obras acontecendo igualmente nos outros municípios da região, aliás, esses mesmos tipo de obras estão muito mais avançadas nos outros municípios da região ou muito melhor.


Esse governo municipal mostra que é bom mesmo para torar os recursos públicos, a situação da revista é similar com relação aos gastos de festas com os recursos públicos, no ano passado foi um verdadeiro descaso e se boa parte dos vereadores nem tivessem se manifestado contra e nem tivéssemos feito matéria, se o ministério público nem tivesse também chamado a atenção, esse ano os gastos seriam muito maiores, todavia, esse ano esta custando aos cofres públicos quase a metade do ano passado, portanto, da mesma forma da festa, somente frearam o descaso com os recursos públicos pelas cobranças, logo, o funil de vazamento dos recursos públicos numa revista para promoção pessoal do atual prefeito acontecerá, se todos permanecerem inertes diante do descaso dessa administração com os recursos públicos.


Portanto, somente as cobranças e fiscalização mais presente colocará freios no descaso dos recursos públicos, caso contrário, essa administração estaria mais uma vez mostrando o quanto somente busca aparecer na base do "pão e circo", mesmo com estradas esburacadas na cidade, estradas vicinais em situação vergonhosa, obras praticamente nem acontecem, poderiam estar gastando 3 vezes mais em festas, além do mais, agora faltando menos de 15 meses para começarem o processo de reeleição, vão ser iniciadas um bom número de obras eleitoreiras, então, o desespero começa e o que nunca fizeram em 28 meses, pensam fazer agora nos últimos 20 meses de governo municipal, portanto, OLHO VIVO.



EDITAL_PREGÃO_PRESENCIAL_012-2023_-_REVISTAS em Brasnorte
.pdf
Fazer download de PDF • 561KB

Por: Maurilio Trindade Aun

Com licenciatura plena em matemática e acadêmico de direito na Unemat

Comments


Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg
bottom of page