top of page

Apesar da alta de 57% do registro de marcas durante a pandemia, empresária alerta

“ Em dois anos saltou para 57% o número de registros de marcas no país, inclusive no início da pandemia. E juntamente com esse crescimento a procura e o aumento das tentativas de golpes no setor de registro”, detalhou a empresária Cristhiane Athayde, fundadora da empresa de Registros de Marcas e Patentes “Domínio”, atuante no mercado há 17 anos, considerada uma das empresas mais conceituadas no ramo.“



Nesse período muitos empreendedores vem procurando a empresa em busca de ajuda, e informando que existem outras pessoas registrando sua marca, além de receberem boletos de cobrança indevida. Alertamos para esses empresários tomarem muito cuidado para não caírem em golpes, dessa forma evitando prejuízos financeiros. E que nos procurem para estar sanando dúvidas e impedindo uma perda maior, já que nossos serviços são de alta qualidade e segurança. Presamos pela seguridade e valorização da marca, tanto que já registramos 5 mil marcas e patentes em Mato Grosso e no país”, explanou Cristhiane.


A empresária explica ainda que apesar da pandemia iniciada no Brasil em 2019, o país apresenta números crescentes de pedidos de registro de marcas de acordo com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial, o INPI. Esse resultado comprova que cada vez mais os empreendedores estão tomando consciência da importância de temas “valorosos”, no caso a marca. E é comprovado que o registro é a única forma de proteger o nome legalmente de cópias praticadas por concorrentes. Dessa forma garantindo e assegurando que o negócio seja daquela determinada empresa, assim consolidando espaço no mercado ao avalizar direitos de propriedade de um lançamento de produto importante, ou seja, tornando exclusivas em seus exceptivos ramos de atuação.


“ Vale esclarecer que as marcas registradas elevam o potencial de confiança e atratividade nos consumidores finais, afinal e esse selo atesta que sua operação tem procedência e zelo interno e externo. Propondo atuação e a possibilidade de expandir os negócios através do licenciamento ou franquia da marca. Prova disso são os estudos nítidos, tanto que mesmo com a crise mundial devido a pandemia iniciada em 2019, o país contabilizou crescimento de 57% nos registros de marca junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). E segundo dados da central de estatísticas e estudos econômicos do órgão, somente em 2021 foram depositados 386.845 pedidos de registro de marca.


“O registro de marca é um processo frequentemente negligenciado pelos empresários brasileiros, em grande parte pelo desconhecimento da necessidade de registrar, porém dia a dia isso vem mudando, pois, a digitalização dos negócios exige um modelo de gestão cada vez mais profissional por parte dos empreendedores para se manter em um mercado extremamente concorrido”, explicou Cristhiane.

Por Cristina Cavaleiro | jornalista


Comments


Guia Digital da Cidade_edited.jpg
Mandala%20do%20L%C3%ADrio_edited.jpg
bottom of page